Foto colação de grau 2019.1

O Centro Universitário da Grande Fortaleza — Unigrande, entidade que há mais de 20 anos trabalha com a missão de formar cidadãos através da educação, habilitando profissionais ao nível superior, empreendedores, reconhecidamente competentes, reflexivos, críticos, éticos e com responsabilidade social, em breve estará de cara nova!

Reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) como uma das melhores instituições privadas de ensino do Ceará, o Unigrande empenha-se em oferecer melhorias na infraestrutura e ambiente acadêmico, com foco na oferta do ensino inovador e de qualidade. Em 2021, a instituição iniciou um novo planejamento que teve como resultado uma nova sede que será inaugurada no primeiro semestre de 2022.

Devido à mudança para o novo endereço e a criação da “Galeria Virtual de Placas de Formatura” , ambiente destinado a registrar digitalmente os dados das turmas concluintes de todos os cursos do Unigrande, a instituição está disponibilizando, para os alunos egressos, as placas de formatura fixadas nas instalações do campus do bairro João XXIII (Av. Porto Velho, 401).

A galeria virtual visa substituir as placas afixadas nas paredes pelas digitais. Além de disponibilizar todo o acervo histórico, com digitalização das placas antigas (algumas já se encontram em estado de deterioração pelo tempo), o espaço virtual se apresenta com uma alternativa mais econômica para os formandos, reduz a poluição visual no ambiente acadêmico, permite maior vida útil e facilita o acesso a mais pessoas.

O ex-aluno interessado em resgatar a placa de formatura da sua turma poderá entrar em contato com a administração da instituição através do endereço eletrônico: dpcomunicao@unigrande.edu.br, no período de 15/11 a 15/12/2021, prazo limite para o resgate. Após esse período as placas serão retiradas, digitalizadas e inseridas na página virtual do site do Unigrande.

Acesse a “Galeria Virtual” no site da instituição através do menu unigrande.edu.br/área do aluno/galeria virtual de placas de formatura.

 

 

Por Franzé de Sousa

 

compartilhe