MEC avalia o Unigrande como uma das melhores instituições privadas de Ensino Superior do Ceará

Na última quinta-feira (12/12) o Ministério da Educação (MEC) divulgou indicadores que mostram o Centro Universitário da Grande Fortaleza – Unigrande –  como uma das melhores instituições de ensino superior do Estado do Ceará, avaliando o Unigrande com pontuação 4 no Índice Geral de Cursos (ICG) – conceito que avalia o curso, em uma escala de 1 a 5 – importante indicador de qualidade utilizado pelo governo para avaliar o desempenho das instituições de ensino.

O resultado dessa avaliação representa o esforço que vem sendo desenvolvido pelo Unigrande desde sua fundação, no ano 2000, na melhoria da qualidade do ensino com bom planejamento, investimento em profissionais qualificados, a utilização de diferentes métodos e instrumentos de avaliação. Um modelo de organização que desenvolve um projeto pedagógico capaz de identificar as necessidades dos alunos e associar aos interesses do mercado, que se preocupa com a qualidade do conteúdo curricular e com a qualificação profissional dos educandos.

O fruto desse empenho também foi demonstrado em outras avaliações feitas pelo MEC que destacaram os cursos de Administração, Logística e Pedagogia com nota 5, incluindo-os entre os melhores do Brasil.

O Reitor do Unigrande comentou sobre o resultado da avaliação do MEC e destacou que, com esse resultado, o “Unigrande passa a ocupar espaço entre as melhores IES” e que é “importante ir em busca de metas mais ousadas”. Ele ressalta ainda que o profissional que concluiu graduação no Unigrande “pode estufar o peito e dizer que estudou em uma das melhores instituições de ensino do país”.

Resultado da avaliação

Os dados do ICG que avaliam cursos e instituições de ensino superior são divulgados anualmente e produzidos a partir dos resultados do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). O objetivo é mostrar como as instituições de ensino do país estão se comportando e, ao mesmo tempo, fornecer informações para que os gestores possam planejar e organizar as atividades acadêmicas.

Para calcular o IGC de 2018 o Ministério da Educação avaliou 8.520 cursos de graduação e levou em consideração o Conceito Enade (desempenho dos estudantes na prova do Enade); Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD); formação do corpo docente (informações do Censo Superior sobre o percentual de mestres, doutores e regime de trabalho), qualidade da infra-estrutura (laboratórios, biblioteca), além de outros aspectos relativos a formação do curso e sua organização, assim como a percepção dos estudantes sobre seu processo formativo (informações do Questionário do Estudante do Enade).

Os dados apresentados pelo MEC também formam um importante instrumento que pode ser utilizado pelos estudantes que desejam ingressar no ensino superior. É importante que os futuros acadêmicos possam pesquisar e avaliar o ICG da instituição, pois ela representa uma referência na qualidade da infraestrutura dos cursos oferecidos.

Por: Franzé de Sousa

 

 

compartilhe