Unigrande suspende atividades

Após decreto apresentado pelo Governo do Estado do Ceará que determina estado de Emergência de Saúde Pública no Ceará, o Centro Universitário Unigrande resolveu suspender as atividades acadêmicas do Campus João XXII e unidade Parangaba,  de 18 a 31 de março.  As razões da suspensão têm por objetivo reduzir a circulação das pessoas e colaborar nas medidas de combate à propagação do COVID-19. Durante o período de suspensão das atividades acadêmicas todo atendimento ao público será realizado apenas por telefone ou e-mail.

Lamentamos, mas a decisão acontece por conta da pandemia do coronavírus, que está chegando com mais intensidade nas últimas semanas com aumento do números de casos suspeitos e a confirmação de casos de contaminação no Estado do Ceará. O que tem resultado em várias medidas por parte dos governos municipal, estadual federal para conter a propagação e diminuir o impacto da doença na sociedade.

O Unigrande entende que o compromisso com a educação de qualidade também tem relação com o bem-estar dos alunos e que o momento é de colaborar no sentido investir todos os esforços necessários e possíveis para frear a cadeia de proliferação do COVID-19.

Decreto recomenda a suspenção das aulas em instituições privadas

Dentre as ações divulgadas pelo decreto emitido pelo governo estão a suspensão de todas as atividades em escolas e universidades públicas, estaduais e municipais  em todo Estado do Ceará a partir de quinta-feira (19), pelos próximos 15 dias, além de recomendar que as escolas particulares façam o mesmo.

Também foram suspensos todos os eventos com mais de 100 pessoas, bem como atividades coletivas em equipamentos públicos que possibilitem a aglomeração de pessoas, como shows, cinema, teatro, bibliotecas e centros culturais. Suspensão das visitas a todas unidades prisionais do Estado a partir desta terça-feira (17) pelos próximos 30 dias, medida acordada com o Poder Judiciário, Defensoria e Ministério Público.

Da mesma forma, foram suspensas as férias de todos os servidores de saúde do Estado, e ampliação de leitos e UTIs para atender as demandas que venham surgir. O decreto traz também a obrigatoriedade da higienização dos transportes públicos, pelo menos uma vez ao dia, e determina ainda que servidores públicos com idade igual ou superior a 60 anos trabalhem de casa, quando possível. Cancela viagens nacionais e internacionais de servidores públicos. Cria a rede de TelesSaúde da Sesa, ampliando o atendimento online para diminuir a procura a unidades públicas, entre outras medidas.

Na ocasião da reunião, os 25 representantes do Comitê Estadual de Enfrentamento ao Coronavírus aprovaram proposta apresentada pelo Governo que determina Estado de Emergência de Saúde Pública no Ceará. As ações serão coordenadas pela autoridade sanitária estadual, o secretário de saúde, Dr. Cabeto, com tomadas de decisões partilhadas com todas as instituições e órgãos envolvidos.

Estiveram reunidos no Palácio da Abolição 25 entidades e órgãos, Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça, Prefeitura de Fortaleza, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Tribunal de Contas do Estado, Ministério Público do Trabalho, Tribunal Regional do Trabalho, Ordem dos Advogados do Brasil – Secção CE, Justiça Federal, Defensoria Pública, Aprece, Uece, UFC, Fiec, Fecomércio, Acert, CDL, Anvisa e as secretarias da Saúde, Casa Civil, Segurança, Proteção Social, Educação e Administração Penitenciária.

Acesse na íntegra o decreto oficial, clique aqui

Saiba mais sobre o Coronavírus – como é transmitido, como prevenir e tratamento. Clique aqui

Por: Franzé de Sousa

compartilhe