Como já acontece todos os anos, o mês de novembro é integralmente dedicado para reforçar o alerta e a importância da conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção do câncer de próstata, mais frequente entre os homens brasileiros, depois do câncer de pele.
 
Dois exames iniciais têm grande importância para o diagnóstico da doença: o exame de sangue, por meio do Antígeno Prostático Específico (PSA), e o exame de toque retal, ambos cobertos pela Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde que determina a cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde. Esses dois exames, quando associados, podem dar uma segurança de cerca de 90% ou mais, auxiliando no diagnóstico precoce da doença.
 
SEJA HOMEM. SE CUIDE
Ninguém no mundo está livre de ser abalado por uma doença, seja ela física ou mental. Queremos ainda mais conscientizar a população masculina da necessidade de cuidar do seu corpo e também da mente. ⠀ Ser homem é também se cuidar: é praticar exercícios, ter uma alimentação equilibrada, parar de fumar, praticar sexo seguro, cuidar da saúde mental e, também, fazer o exame da próstata. Siga as nossas dicas e garanta uma vida mais longa e saudável.
  • Apesar dos altos índices de cura se identificado em fase inicial, por conta do preconceito que envolve o exame, muitos homens são diagnosticados quando a doença já está em estados mais avançados, o que leva a uma taxa alta de óbitos.
  • Fazer check-up regular Fazer um check-up é a melhor forma de prevenir doenças e evitar que sejam tratadas apenas em estágios mais avançados. Em todas as faixas etárias o urologista deve ser consultado.
  • Cuidar da saúde mental Diversos fatores podem causar um desequilíbrio emocional, como responsabilidades familiares, frustrações financeiras e problemas no trabalho. É preciso entender que a saúde mental é tão importante quanto a saúde física, e que tratamento é necessário.
 
11% dos homens serão diagnosticados com Câncer de Próstata no Brasil Câncer de próstata
 
O que é?
A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino que contribui para produção e armazenamento do sêmen. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma).
O câncer na próstata é o tipo de tumor mais comum em homens com mais de 50 anos. A taxa de incidência é maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento. A doença é o resultado de uma multiplicação desordenada das células da próstata.
Quando há presença de câncer, a glândula endurece. Na fase inicial, o câncer de próstata não tem sintomas. Em 95% dos casos, eles aparecem em estágio avançado.
Portanto, exames preventivos frequentes são fundamentais para que a doença não seja descoberta em estado avançado. Homens a partir dos 50 anos de idade (ou 45, se houver casos de câncer de próstata na família). Pessoas negras também têm maior predisposição para desenvolver este tipo de câncer devido ao fator genético. É importante destacar que todos homens dentro destas condições devem realizar os exames preventivos anualmente. Um desses exames é o toque retal. O exame é rápido e indica se a próstata apresenta algum tipo de alteração. Caso a alteração seja detectada, o médico pode solicitar outros exames para confirmar o diagnóstico, como o PSA (Antígeno Prostático Específico), o ultrassom transretal e a biópsia da glândula, que consiste na retirada de fragmentos da próstata para análise. Só então é feito o diagnóstico.
No Brasil, em 2011, foi lançada pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, a campanha Novembro Azul, o maior movimento em prol da saúde do homem, com o objetivo de alertar para a importância do diagnóstico precoce desse tipo de câncer que, em 2018, levou ao óbito 15.576 homens no país. Dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer) indicam que 68.840 novos casos de câncer de próstata foram diagnosticados em 2020.
Localização do órgão
É um órgão pequeno, tem a forma de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto (parte final do intestino grosso). A próstata envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. A próstata produz parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides, liberado durante o ato sexual.
Característica do tumor
Alguns desses tumores podem crescer de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte. A maioria, porém, cresce de forma tão lenta (leva cerca de 15 anos para atingir 1 cm³) que não chega a dar sinais durante a vida e nem a ameaçar a saúde do homem.
Quando alguns sinais começam a aparecer, 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura.
Confira os sintomas que são suspeitos e merecem uma consulta ao médico:
  • Sensação de que sua bexiga não se esvaziou completamente e ainda persiste a vontade de urinar.
  • Dificuldade de iniciar a passagem da urina.
  • Problemas para interromper o ato de urinar.
  • Urinar em gotas ou jatos sucessivos.
  • Necessidade de fazer força para manter o jato de urina.
  • Vontade incontrolável de urinar mesmo quando a bexiga não está cheia.
  • Sensação de dor na parte baixa das costas ou na pélvis (abaixo dos testículos).
  • Problemas em conseguir ou manter a ereção.
  • Sangue na urina ou no esperma (esses são casos muito raros).
  • Dor durante a passagem da urina ou nos testículos.
  • Ejaculação dolorida.
  • Dor lombar, na bacia ou nos joelhos
  • Sangramento pela uretra.
Fatores de risco
Quanto mais cedo for feito o diagnóstico, maiores serão as chances de cura, além de permitir um tratamento menos agressivo. Conheça alguns fatores de risco comumente atribuídos ao câncer de próstata: Hereditariedade A doença é definida como hereditária, quando:
  • Três ou mais parentes de primeiro grau são afetados.
  • Dois parentes de primeiro grau forem diagnosticados antes dos 55 anos de idade.
  • Quando acontecer em três gerações consecutivas (avô, pai e filho).
Dados sobre o câncer de próstata
 
Embora comum, por medo ou desconhecimento, muitos homens preferem não conversar sobre esse assunto. Por isso, a necessidade de desenvolver ações para estimular a realização do diagnóstico precoce, já que as taxas de incidência no Brasil vêm aumentando devido ao aumento da expectativa de vida.
 
Conforme dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), estima-se que para cada ano do biênio 2018/2019, sejam diagnosticados 68.220 novos casos de câncer de próstata e cerca de 15 mil mortes/ano devem ocorrer em decorrência da doença no Brasil, que geralmente ocorre em homens mais velhos. Cerca de 6 em cada 10 casos são diagnosticados em homens com mais de 65 anos.
 
Sintomas e recomendações
Em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata – dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou a noite. Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.
A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que homens a partir de 50 anos devem procurar um profissional especializado para avaliação individualizada. Aqueles da raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos.
 
Prevenção
 
Uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, ajuda a diminuir o risco de câncer, como também de outras doenças crônicas não-transmissíveis. Nesse sentido, outros hábitos saudáveis também são recomendados, como fazer, no mínimo, 30 minutos diários de atividade física, manter o peso adequado à altura, identificar e tratar adequadamente a hipertensão, diabetes e problemas de colesterol, diminuir o consumo de álcool e não fumar.
 

compartilhe