Campanha de vacinação Unigrande

O Centro Universitário Unigrande (através da Coordenação do Curso de Enfermagem) em parceria com o Posto de Saúde José Sobreira de Amorim promoveu, nesta sexta (10/05), mais uma campanha de Vacinação Contra a Gripe. Neste dia, colaboradores, alunos e moradores da comunidade tomaram a vacina contra o vírus da gripe.

E foi para evitar as filas no posto de saúde que Alana Melo, aluna do Unigrande, trouxe os dois filhos: Ana Luiza e André Luis. “Moro no Conjunto Ceará e o posto de saúde está sempre lotado. Aproveitei o momento e viemos tomar a vacina”, disse.

O objetivo da campanha é reduzir as complicações, internações e mortalidade decorrente das infecções pelo vírus da gripe. A vacina protege contra os três subtipos do vírus da influenza (H1N1, H3N2 e influenza B). É importante lembrar que a pessoa vacinada deixa de transmitir a doença e passa a proteger as pessoas do seu convívio.

Ministério da Saúde diz que a vacinação contra gripe será estendida para toda população

A partir da próxima segunda-feira (03/06), toda a população terá oportunidade de se vacinar contra a gripe enquanto durarem os estoques da vacina. Ou seja, quem não faz parte do público-prioritário da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza também pode procurar a unidade de saúde mais próxima para se vacinar. Essa é a recomendação do Ministério da Saúde já enviada aos estados e municípios. A medida evitará desperdício de doses nas localidades que não alcançarem a meta de imunização no público-alvo, que continua sendo prioritário. Até hoje (31), dia em que se encerra a campanha, quase 80% do público-alvo foi vacinado, o que representa 47,5 milhões de pessoas. Os grupos prioritários tiveram entre os dias 10 de abril e 31 de maio para se vacinar com exclusividade.

Durante o período da campanha, foram priorizados 59,4 milhões de gestantes, puérperas, crianças entre 6 meses a menores de 6 anos, idosos, indígenas, professores, trabalhadores de saúde, pessoas com comorbidades, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade, além de profissionais de segurança e salvamento. Mas, até o início desta sexta-feira (31), 11,9 milhões de pessoas desses grupos ainda não haviam recebido a dose de proteção contra a influenza. A meta é vacinar 90% do público-alvo.

A escolha do público prioritário no Brasil segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) por serem grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. A vacina é a forma mais eficaz de evitar a doença.

Fonte: Ministério da Saúde

compartilhe